Programa EICOS




O Programa de Pós-Graduação em Psicossociologia de Comunidades e Ecologia Social - Programa EICOS – foi criado, em nível de Mestrado, em 1992, constituindo uma proposta pioneira e inovadora no campo psicossocial, em termos teóricos e metodológicos. Em primeiro lugar, por incorporar uma perspectiva interdisciplinar na discussão e problematização de questões sociais, em um momento em que esta abordagem ainda era incipiente na área da Psicologia. Assim, buscava-se construir um campo de investigação psicossocial, perspectiva que hoje se encontra razoavelmente disseminada em outros programas de Psicologia Social. Em segundo lugar, na proposta do programa evidenciava-se a integração da pesquisa com a extensão, ou seja, a importância que, desde aquele momento, se atribuía ao compromisso que a reflexão acadêmica deveria ter com a realidade local, com a incorporação dos saberes locais e com aspectos voltados à inclusão social. E, por fim, o privilégio concedido à temática do desenvolvimento sustentável, entendendo que este se constitui em um campo psicossocial por excelência, envolvendo questões referentes à relação homem-natureza, à relação entre os processos de globalização e os laços sociais locais, às constituições identitárias, sobretudo dos chamados grupos desfavorecidos, à produção híbrida de saberes.

Sob esta ótica, o Programa EICOS buscava articular a reflexão acadêmica e a pesquisa com a intervenção social, trazendo para o âmbito das Ciências Humanas a temática complexa do Desenvolvimento Durável, entendendo que a compreensão e interpretação da dinâmica das relações psicossociais constituíam-se em vetores estratégicos para a definição dos processos de desenvolvimento do país. Com esta perspectiva, o Programa se afirmou no cenário nacional e internacional, tendo seu caráter inovador reconhecido, neste nível, com a obtenção, no ano de 1993, de uma Cátedra UNESCO de Desenvolvimento Durável. Em 2001, o Programa teve seu curso de Doutorado aprovado e reconhecido pela CAPES.

A criação do Programa contribuiu para um novo enfoque no campo de atuação da Psicologia e abriu um espaço significativo, um novo olhar para a investigação acadêmica e a construção de arcabouço metodológico inovador numa perspectiva dialógica com diferentes áreas do conhecimento.

Atualmente, o escopo principal do Programa EICOS dirige-se à construção do campo psicossocial, entendido como produto e produtor das investigações e intervenções desenvolvidas . Desse modo, as linhas de pesquisa voltam-se (1) para a problematização da constituição do campo psicossocial em termos do saber que está sendo produzido, das subjetividades que estão sendo configuradas e reconfiguradas, e dos conceitos capazes de dar conta das redes de relações que aí se estabelecem; (2) para a emergência das relações psicossociais no cotidiano dos grupos, entendendo que a investigação desses fenômenos demanda importantes renovações conceituais – em especial em torno da temática da participação – e metodológicas, privilegiando as estratégias narrativas e imagéticas; (3) para a complexidade inerente à discussão interdisciplinar do desenvolvimento em uma perspectiva de sustentabilidade, o que articula a indissociabilidade entre a reflexão conceitual e as práticas de intervenção e inclusão social, e coloca em cena o mapeamento das subjetividades e das redes como ponto de partida para a interpretação dos processos de desenvolvimento e para a construção de tecnologias sociais e de políticas públicas.

A atuação do Programa EICOS compreende o ensino e pesquisa em diferentes níveis, desde a Iniciação Científica – com apoio de órgãos de fomento, tais como CNPq e FAPERJ- até a Pós-Graduação.

Todo esse trabalho permitiu ao EICOS conquistar a primeira Cátedra UNESCO de Desenvolvimento Durável da América Latina, conforme convenção assinada entre a UNESCO e a UFRJ (Paris, 1993), com o objetivo de implantar programas de cooperação interuniversitária entre os centros nacionais e do exterior, voltados para a dimensão social do desenvolvimento, com caráter interdisciplinar. A partir do estabelecimento da Cátedra, as atividades do Programa EICOS passaram a ter maior amplitude e inserção em redes internacionais de pesquisa na área.

Ligado ao Programa EICOS está o Laboratório de Imagens, que desenvolve atividades no âmbito da pesquisa participativa com uso de vídeo, além de dar suporte à pesquisa psicossocial através de um Banco de Imagens e outros dispositivos tecnológicos, tais como vídeos e CD-ROM’s.